sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Cleiton Xavier: O II Natal solidário é sucesso de público em São José da Tapera.

O II Natal solidário promovido pelo jogador do Metalisk Kharkiv da Ucrânia Cleiton Xavier em sua terra natal, São José da Tapera_AL, foi o maior sucesso de público. Os foliões curtiram a festa na maior harmonia, descontração e paz do início ao fim do evento ao som das bandas: Paradox e 1º Andar, ambas de São José da Tapera, Trio da Huana e Forró dos Play. A única banda da programação que não tocou foi a Forrónejo do cantor Zelito.


No palco do show, antes de começar a principal banda, Trio da Huana, estavam o prefeito Jarbas Ricardo, o organizador do evento e vereador Marquinhos, a jogadora Marta, a secretária de finanças da cidade de Senador Rui Palmeira Geane Moura e o idealizador Cleiton Xavier. Ao estar de posse do microfone, o prefeito Jarbas Ricardo autorizou a abertura dos portões para todos que ainda não tinham a sua entrada pudessem participar do evento gratuitamente. Ao observarmos a cara do vereador Marquinhos, o mesmo parecia surpreso. Quando o vereador pegou o microfone, se conteve em apenas falar: " Esse prefeito é moral".




O anfitrião da noite, era só sorrisos e fotos para todo lado. Todos queriam tirar fotos com Cleiton Xavier. O artista da bola não recusou um só pedido e com espontaneidade, o jogador atendeu a todos. A sua simpatia se estendeu durante todo o período. O jogador também levou a galera feminina ao delírio ao subir no palco e dançar com Luizinho, vocalista da banda Trio da Huana. O seu rebolado deixou a mulherada enlouquecida que gritavam a todo instante.

Enquanto isso, o camarote que era especialmente para seus convidados e amigos, ficou totalmente lotado. Os políticos que eram os convidados vips, desceram e curtiram a festa no meio do povo. Os prefeitos da região e inclusive, o daqui, Jarbas Ricardo, também tive que curtir a festa fora do camarote, por isso, não o entrevistei, pois não consegui mais localiza-lo, porém, encontrei o ex-prefeito José Antônio que chegou junto com a sua esposa Francisca, e logo após a nossa entrevista também saiu do camarote.

Só ficou na área vip quem não se incomodou com a multidão e quem tinha chegado cedo e garantiu o seu lugar pensando curtir a festa as mil maravilhas. Para se ter uma noção do aglomerado de gente, as pessoas tinham que se espremer ao passar umas pelas outras. No bar, os garçons desdobravam-se para atender todos ao mesmo tempo.

Quando a rainha do futebol, a jogadora Marta chegou, a confusão ficou maior. A mesma sorriu bastante ao tirar fotos, porém, não escondeu a sua antipatia perante ao público no palco central da festa e só falou com a galera depois que o vereador Marquinhos incentivou o público para pedir que ela falasse. Depois de um, "FALA! FALA!" A melhor do mundo no futebol, resolveu falar e em poucas palavras falou do evento.

Já no camarote, ao ser abordada pela repórter do nosso blog, Gracinha de Souza para uma entrevista, a mesma disse não ter condições. Na mesma hora, um jovem da cidade de Àgua Branca que é sobrinho do prefeito de lá e levará o jogador Cleiton Xavier pelo segundo ano consecutivo para uma partida beneficente, disparou: "Faça isso não com a garota. Seja igual ao Cleiton. Seja humilde! Fale com as pessoas!" Foi então que a jogadora se justificou e com a voz roca para disfarçar, falou que não podia porque estava sem voz. Mesmo assim, minutos depois a jogadora ao ser abordada novamente pela nossa repórter, se desculpou por ter recusado o pedido de entrevista anterior e concedeu apenas uma pergunta.




Enquanto isso...



Na festa do II Natal solidário também teve um episódio lamentável que chamou a atenção dos cidadãos taperenses. Os mesmo ficaram indgnados com a atitude do presidente da câmara municipal Luiz José. Faltando apenas sete dias para o final de seu mandato como presidente da Câmara Municipal de São José da Tapera, o presidente cometeu um ato histórico na política alagoana. O mesmo fez de um órgão público, a sede da Câmara Municipal que fica localizada no Centro da cidade, ou seja, no corredor da folia, o seu CAMAROTE PARTICULAR onde o presidente da câmara recepcionou seus amigos e familiares durante toda a festa.




Como estamos retratando os acontecimentos, não poderíamos deixar os pontos NEGATIVOS passar em branco.




Pontos negativos:



* O caminhão de alimentos prometido pelo prefeito Jarbas Ricardo não foi localizado durante todo o período de troca. Todos os taperenses tiveram que doar.



* Não cantaram parabéns para a aniversariante da noite (São José da Tapera).

* A jogadora Marta não quis falar espontâneamente com o público.



* Todos tinham acesso ao camarote.


* Tinha mais gente no camarote do que o suportável.



* A imprensa não teve pulseira ou credencial específica.

* Mesmo com alguns banheiros químicos, vários cidadãos fizeram as suas necessidades fisiológicas nas ruas transversáis da cidade.

* A quantidade de alimentos exigida pelos organizadores foi exagerada ( três quilos por pessoa)

* Na hora do show, os pontos de troca estavam fechados, muitas pessoas tiveram que pagar R$ 10,00 para entrar no evento (no qual após 10 minutos teve os portões liberados pelo prefeito da cidade).



" Eu acho que a minha enérgia Gracinha, vem do calor humano, do calor do povo. Acho que isso não tem dinheiro que pague. A gente passa por cima de cansaço, dificuldades, de tudo. O que importar é estar aqui e ver as pessoas curtindo o evento e ao mesmo tempo ajudando ao povo de São José da Tapera que passam por necessidade, isso que é mais importante." Diz o jogador do Metalisk Kharkiv da Ucrânia Cleiton Xavier.







" É bacana, né? São poucas as oportunidades que a gente tem de vir para a sua terra, e ele sempre que tem, faz isso.


Eu acho uma coisa muito bacana da parte dele, da parte do prefeito também. A gente só fica honrada de poder estar aqui também participando desse grande evento." Diz a jogadora Marta.







"É um evento que o povo gosta. É muito importante para o município. Quero parabenizar o Cleiton Xavier pelo II Natal solidário que ele faz aqui e pelo apoio aos eventos sociais, isso é bom para o deselvonvimento e crescimento do município, isso é muito importante." Diz o ex-prefeito de São José da Tapera, José Antônio Cavalcante.






"Eu tenho sim um ritual antes de entrar nos palcos, conversar com as pessoas para saber um pouco de cada cidade que visito para poder interagir com o público. Aqui em São José da Tapera a gente já conhece o público por ter vindo tocar ano passado. Esse ano a gente participou do jogo e foi uma festa danada. Eu até brinquei com o Cleiton e disse que hoje a torcida estava dividida para o time do Trio da Huana e para o time do Cleiton. Hoje só foi sucesso! 3x3 o jogo, ? Foi bom porque ninguém ficou triste e eu consegui fazer um gol. Eu falei pra você, se sobrar eu faço! Sobrou, e eu tive a felicidade de fazer o gol. Agora vamos dar sequência com o grande show do Trio da Huana. O Trio da Huana teve vários virtudes em termos de músicas. A gente começou fazendo muita música de duplo sentido, músicas sensuais. Nós criamos um público infantil muito grande, por isso, fizemos músicas voltadas para eles também. A gente ta sendo vulnerável a respeito das músicas, mas o forte do Trio da Huana sempre foi o duplo sentido mesmo porque é o que a galera gosta. Se a pessoa quiser levar na maldade, ? Leva na maldade. Se quiser levar numa boa, tá tranquilo. A nossa intenção é sempre de transmitir alegria para a galera, interagir com o público. Como se trata de irmãos, um dos fortes do Trio da Huana é humildade e união! Por sermos irmãos, brigas tem, ? Mas, a gente sempre se respeita. O Trio da Huana está acima de qualquer coisa, em cima de qualquer discussão nossa. Quando a gente chega no palco, é tudo beleza! De vez em quando tem um arranca rabozinho, mas a gente leva numa boa, tranquilo. Nós começamos com uma banda, ainda não era o trio. A minha mãe como queria unir a gente, eu comecei a cantar. O Neto já tocava antes, o Lúcio tocava teclado, mas não deu certo a banda. A banda era sim uma banda de garagem mesmo. A gente gostou tanto disso que até hoje a gente ensaia na garagem da casa de nossa mãe. As pessoas de Minas quando vê a gente ensaiando na garagem diz: "Eu não acredito!"(risos). A gente tentou montar um estúdio, mas o aconchego da casa da mãe não tem igual. A essência é toda essa mesmo, humildade e simplicidade, sempre! Olha, a nossa música não que seja uma resposta aos saradões que se acham, é uma confirmação. Existe um estudo aí que confirma isso, que os gordinhos são bem melhor, que mandam ver. Os sarados também ficam arretados! Todos os vocalistas da banda, que são gordinhos, quando viram a letra dessa música falaram que era a nossa cara, tem tudo a ver com a nossa brincadeira por isso é o maior sucesso." Diz Luizinho, vocalista da banda Trio da Huana sobre sua tragetória e as letras das músicas.





Confira fotos abaixo:

Ponto de troca dos alimentos:


Show do II Natal solidário:




Equipe do Bufet:


by
(-:Gracinha de Souza:-)

2 comentários:

maria sds disse...

adorei visitar o seu blog e bom saber que evolui muito uma cidade que um dia morei nela nao sei se estou certa mas acho que te conheço mas e um prazer desejar sempre um comemtario no seu blog sua cidade e uma cidade solidaria maria MG alem paraiba

Gracinha Radialista - Estudante de Jornalismo. disse...

Cara Maria, muitíssimo obrigada pela visita. Pois bem, acredito q aos poucos São José da Tapera vai evoluindo tanto na parte física quanto na parte cultural e intelectual.


Atenciosamente


(-:Gracinha de Souza:-)